Fevereiro 2013

Quick haul.




   Ultimamente tenho comprado tanta coisa que não devia, mas não consegui passar por estes produtos e deixá-los na loja. Meu pai encontrou a camisola dos Beatles e mostrou-me. É a minha banda favorita e a camisola foi apenas 4€, não consegui ficar indiferente a isto. Já as sapatinhas foram 7€. A cor é linda e estou apaixonada por elas.
   Enfim, espero que o teste intermédio de Português vos tenha corrido bem (a aquelas/os que fizeram). Sinceramente, achei que seria pior, tendo em conta o do ano passado.
   Tenham uma boa continuação de semana. x


New dress.


   Hey!
   Decidi mostrar-vos este vestido. Um amigo deu-me de presente há uns dias atrás. Apesar de não apreciar roupa de veludo, apaixonei-me por este vestido. Define bem as curvas do corpo, dando a tão desejada "hourglass shape". O padrão atraiu-me logo, e acho que foi uma boa aquisição e, agora que o tempo está a aquecer, posso usá-lo.
   Tenho andado doente, por isso não parei para sair e tirar algumas fotos com a nova câmara. Talvez tire e mostre no próximo post.


















Nova aquisição.



   Ontem o meu pai me telefonou e contou que comprou esta câmara, que é a Nikon D3000. Após anos utilizando câmeras digitais simples, finalmente tenho uma dslr. Estou extremamente ansiosa para aprender tudo sobre ela e tirar mil e uma fotos. Welcome home, baby!
   Espero que aproveitem bem estes últimos dias de férias e boas festas de carnaval.


Dip Dye Hair.



   Bem, hoje decidi falar sobre essa tendência que vem se tornando cada vez mais popular desde o início de 2012. Eu tenho o cabelo pintado e utilizo essa técnica. Meu cabelo já sofreu muito nas minhas mãos, e simplesmente decidi deixá-lo em paz por um tempo. Quando decidi voltar a pintar, fiz algo que, no Brasil, chamamos de californiana, na qual as pontas do cabelo ficam mais clara que a parte de cima, sendo uma boa forma de ter o cabelo pintado e não ter que se preocupar em retocar a raiz.. Descolori o cabelo em janeiro de 2012.
    A minha intenção era descolorir o cabelo e pintar de azul. Deixei o loiro por um tempo enquanto procurava pela tinta azul (que, visto que sou uma criatura de sorte, nunca tinha em stock quando eu ia nas lojas), de modo que decidi pintar de rosa.





   Acho que a parte difícil de ter o cabelo assim é manter a cor intensa e o cabelo saudável e hidratado. Ao hidratar, a cor sai, e torna-se redundante ter o cabelo assim.. No entando, gosto imenso do meu cabelo assim e deu-me imensa confiança.
   Espero que tenham gostado do post, e bom carnaval a todas/os!


OOTD.

Camisola: Primark. Calça: Lefties. Casaco: Pimkie.
Verniz: Flormar P110
Maquiagem: Branco matte na pálpebra e abaixo da sobrancelha e roxos/vermelhos e preto no côncavo, sobrancelhas bem definidas e batom roxo.

   Apenas um outfit simples, utilizado para ir para a escola.. Como tenho mais tempo nas quartas-feiras, este é o dia em que utilizo para me arrumar um pouco mais do que o usual para ir para a aula.
   Espero que tenham gostado e tenham um dia magnífico!





Serious stuff.

   Hoje, por acaso, encontrei este vídeo. Ele fala sobre um tema que é muito pessoal para mim e me afeta desde o início da minha adolescência, por isso decidi falar sobre ele.
   Quem me conhece sabe como eu sou. Sempre fui "petite": magrinha e baixinha, 1,55m e 43kg. Nunca fiz uma dieta sequer na minha vida e nunca controlei a minha alimentação... Pelo contrário, sou expert em comer besteiras e fast food.
   No decorrer da minha vida percebi que as pessoas vão gozar contigo não importa se és gorda ou magra. Muitas pessoas pensam que os magros não são vítimas de bullying, mas essa não é a realidade. Sempre fui abaixo do peso recomendado para a minha altura e já ouvi imensos comentários do tipo "Eh lá, mais uma perna fazias um garfo", "Come um hamburguer para ganhar um bocadinho de corpo" ou comentários ignorantes sobre anorexia e bulimia. Podem pensar que não, mas isso afeta tanto quanto chamar alguém de gordo ou algo do género. Já tentei engordar porque esses comentários negativos afetaram imenso a minha auto-estima e a forma que me vejo ao espelho. No entanto, com o passar do tempo aprendi a me amar. Essa é a coisa mais importante que podemos fazer, é amar-nos e aceitar-nos exatamente como somos.
   Não importa quem sejas, és linda/o e perfeita/o exatamente como és, e não deixe que te digam o contrário. Aceita-te, ama-te, porque não há nada de errado contigo. E tu és importante.

 

Com tecnologia do Blogger.
Back to Top